Samuel Dickow é natural da cidade de Curitiba, local onde reside. Atualmente trabalha em diálogo com a pintura e a fotografia para formalizar questões poéticas e produzir experimentações. Pensa sua pesquisa a partir da interdependência entre a imagem fotográfica e a pintura para refletir no objeto de arte percepções a cerca da temporalidade da imagem e seu conteúdo histórico. Sua produção é dividida em diversas séries de experimentações com a linguagem pictórica, reflexo de uma pesquisa que se pensa como “uma imersão no mundo sensível e sua emersão no mundo das representações”. O artista é formado em Artes Visuais pela Universidade Tuiuti do Paraná em 2010. Entre 2012 e 2014 participou da 6ª edição projeto Bolsa Produção da cidade de Curitiba. Em 2014 expos uma individual “Sem Título” no Museu da Gravura e da Fotografia da Cidade de Curitiba e outra “O Óbvio Improvável” na Farol – Galeria de Arte e Ação com a curadoria de Keila Kern e Margit Leisner. Em 2013 participou da Mostra Sesi Arte Contemporânea com o trabalho “Dispositivos Móveis”, texto crítico do trabalho de Arthur do Carmo. E no início de 2015 participou da exposição coletiva “LIMIAR”, na Galeria SIM em Curitiba, com a curadoria de Arthur do Carmo e Tony Camargo.